República Checa - Czech Republic.

República Checa - Czech Republic.
República Checa - Praga sob a neve. / Czech Republic - Prague under snow. / République Tchèque - Prague sous la neige.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Momento de descontração: Apertem os cintos. Turbulência em Avião.


         Quem nunca passou por um vôo com uma leve, moderada ou severa turbulência? Se vc levantou a mão ao ler isso, considere-se um felizardo(a) - acrescente um (s) caso voce esteja lendo isso com uma companhia que também tenha levantado a mão -

         Bem, eu estava em mais uma das intermináveis viagens pela América do Sul, meu check in, espera na sala vip, chamada para embarque, localização do assento, acomodação dos demais passageiros, cumprimentei meu vizinho de poltrona, ele me responde calma e friamente, saudação do capitão-piloto da aeronave, apresentação da tripulação e  demonstração dos procedimentos de segurança e emergêcia, decolagem, friozinho na barriga.... logo depois o início do serviço de bordo ..... tudo igual, a não ser por um pequeno detalhe, invisível eu ousaria dizer. Me deparei com minha primeira experiência com a famigerada TURBULÊNCIA.

        Forte,  e do mesmo jeito repentino que começou, pouco tempo depois se desfez. Mas o pânico - ou aquela cara de semi-pânico - fica tão clara e evidente que chega ser refletida no sorriso nervoso, preocupado, apreensivo e as vezes quase displicente que emoldura o ar blasé dos comissários de bordo, como se dissesem em uníssono: " Senhores passageiros, estamos sobrevoando uma área onde os ventos encontram-se instáveis e vamos enfrentar um período de turbulência, a oscilação que vamos experimentar é normal e está tudo sob controle...logo depois vamos vamos dar as mãos e cantar todos uma canção entitulada, "Kumbaya".... Socoooorro!

        O balanço quase me dá enjôo, e para não cometer uma gafe homérica  - digo para não cometer mais uma gafe - eu resolvi abrir os olhos e observar a reação das pessoas, o que vi mudou minha vida para sempre: a sensação de enjôo foi embora quando percebi que todos os passageiros a minha frente pareciam dançar  involuntariamente, todos no mesmo rítmo cadenciado, ensaiadinhos, perfeitos, parecendo coreografia de trio elétrico no carnaval baiano, todos sentados, postura colada no assento e apenas a parte superior de suas cabeças podia ser vista por mim que estava em um assento perto das últimas fileiras de poltronas. Eu sei, rir diante de uma situação preocupante como esta não era esperado, principalmente por tratar-se da minha primeira vez, - é verdade, tenho que admitir, a primeira vez, nunca esquecemos.....eu comprovei, é assim também com turbulências.-

         O mais curioso era que eu não consegia parar de rir dos cabelos loiros, lisos, cacheados, pretos, castanhos, longos, curtos, carecas, brancos, ruivos e de todas as tonalidades de tingimento possíveis para um grupo de 210 passageiros, subindo e descendo, cabeças indo para esquerda, direita, esquerda, direita, cabelos ainda saltitando - um minuto: estou falando de saltos tímidos, comedidos, engraçados até, se voce pensou em saltos como os da Diane dos Santos, um duplo  twist carpado cravado, invertido com pirueta tripla, esqueça, estavam  todos muito bem presos aos seus assentos com os cintos muito bem afivelados -. Depois de tudo, refeito do susto, crise de riso controlada, a palavra mais apropriada é "abafada" pois eu não queria que os outros passageiros caíssem no ridículo, patético e redundante papel de ter que dizer a frase clássica: " Voce estava rindo de quê? Não tem nada de engraçado nisso! Algo sério poderia ter acontecido!" Sééééério? Eu tava lendo meu gibí do Tio Patinhas, nem percebi nada! Dãããããã! Como tem gente sem noção nesse mundo. Pensei: - Eu estava rindo de nervoso sua anta, o avião poderia até cair, mas eu cairia como a aeromoça ensinou, "sempre com um sorriso no rosto". -  Toda desgraça nessa hora é pouca! Salvem-se quem puder! Felizmente não foi daquela vez.

         Ah, voces pensam que parou por aí? agora que vem o melhor. Lembram do cumprimento frio e indiferene que recebi do meu vizinho de poltrona? Pois é, o mesmo resolveu puxar papo comigo na ultima hora de vôo, e é nessas horas que os experts em acidentes aéreos surgem e começam a narrar suas histórias fantásticas e mirabolantes, cheia de exageros e detalhes adicionados abusando da criativade e com a liberdade típica que só os caras de pau conseguem ter. Bem, na falta de oportunidade ou diante da total ausência de algo melhor para fazer, resolvi interagir animadamente com ele, mas estava resoluto: vou dar um jeito de me divertir com isso! Papo vai, papo vem, - tudo muito sem sal - mas eu permanecia empolgado, afinal tinha uma missão, e uma oportunidade poderia surgir a qualquer momento, foi quando o piloto resolveu acelerar o jato e acabar com o atraso decorrente da diminuição da velocidade durante a trubulência, diante da aceleração extra o barulho das turbinas - trabalhando quase a 90% da sua incrível capacidade - era incômodo, e quando ele percebeu, ele alarmou! ( oops! minha chance! ) Eu resolvi fazer cara de assustado, - se um dia voces que estão lendo isso tiverem a oportunidade de me cohecerem  pessoalmente, peçam uma demonstração grátis da minha cara de assustado número 16, nossa! -


             Afirmei que era preocupante, este era sem dúvida um quadro claro de perda de presurização da cabine, cuidado as máscaras vão cair já já! Minha nossa! Ah! ... O cara surtou! Ficou inquieto na cadeira, alarmou os passageiros por perto, chamou as comissárias, fez um circo, e a aremoça veio até ele: " __Senhorita aeromoça, o rapaz falou que esse barulho é por causa da perda de pressurização da aeronave, esse avião não pode cair...." ela percebeu a meu tom de sacanagem, deu um sorriso cúmplice, traquilizou o pasageiro medroso e se afastou - ela lembrou de mim, conheci a Amanda   - jovem chefe de cabine - numa festa
 depois  de um congresso voltado para profissionais  do turismo em
São Paulo, mas isso é outra história.....


         

           O sujeito não se deu por vencido, visivelmene  incomdado por eu ser mais jovem - digo, um garoto com seus 24 anos contra os notórios 60 e poucos anos dele - em sua concepção de viajante expert em aviação, eu não poderia ousar saber mais que ele a esse respeito, Turbulências, Despressurizações etc....ele foi a cabine do piloto, com a desculpa de tirar fotos, informou-se do caso e do barulho das turbinas e veio me contar mais que depressa: "__ Olha só, não é um caso de despressurização, o piloto me informou que é absolutamente normal as turbinas apresentarem esse barulho quando se passa dos 800km/h...." Ahh o coroa me provocou né? eu respondi de imediato - com cara de deixa disso! Qual é?! - solicitem demonstração das caras de "deixa disso" e "qual é" numero único e de série limitada - continuei: E voce acreditou?  Todos eles falam isso, afinal tudo que se fala na cabine fica gravado, ele não quer pânico no vôo, se for cair , que seja uma queda sem ataques histéricos,- adiconei um tom tenebroso na minha voz, fechei levemente os olhos e abri o máximo que pude, prá reforçar a carga dramática do meu texto associada com expressões saídas diretamente dos filmes de terror - eu disse:  lembra daquele boeing que caiu na Índia, foi exatamente assim, só acharam as gravações das conversas nas caixas pretas, além dos 199 corpos carbonizados...  senta aí, e reza, se souber, mas baixinho de preferência! Eu continuei lendo meu gibi do Tio Patinhas, com sorriso disfraçado.

            Ele deve ter feito sujeira na calça, não teve coragem nem de levantar-se prá ir ao banheiro o resto do vôo, notei lágrimas no canto dos olhos dele. Será que peguei pesado? Ah deixa  prá lá. Caso você sente numa poltrona ao lado da minha numa viagem aérea, cuidado, voce pode ser minha próxima vítima. Heheheheheh. Brincaderinha!

3 comentários:

  1. Amigo,

    Este ser maravilhoso que Deus gentilmente colocou em nosso caminho, um anjo que está sempre disposto a te ajudar, palavras doces ou palavras mais duras te faz ver que o mundo vale a pena sim sempre, obrigada querido amigo não tenho palavras para descrever como é bom ter você em minha vida...
    Eliz

    ResponderExcluir
  2. Jeff essa foi ótima!! Pra variar ri um monte.
    Sem falta, quero já, demonstrações das "caretas". rsrsrs

    ResponderExcluir
  3. Rindoooo muito.. a experiência faz a diferença! kkkk to adorando o blog!

    ResponderExcluir

Gostou? Deixe seu comentário. Obrigado.
Did you like it? Leave a comment. Thank You.
Vous L´aimez? Laissez un commentaire. Merci.
Ti piace? Lascia un commento. Grazie.
Pidät? Jätä kommentti. Kiitos.